Dr. Leonardo integra grupo que estuda desburocratização de registro de novas empresas

May 21, 2019

 

 

Facilitar a vida dos pequenos empreendedores com medidas para agilizar e desburocratizar a abertura e fechamento de empresas no Brasil. Essa é a missão da comissão mista do Congresso Nacional que analisa a Medida Provisória (MPV) 876/2019. Indicado pelo seu partido para a discussão, o deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade-MT) vê com bons olhos a iniciativa do Poder Executivo de tornar a vida do cidadão brasileiro cada vez mais fácil através da desburocratização.

 

O parlamentar abordou ainda que a proposta irá beneficiar Mato Grosso, especialmente start ups e jovens inovadores que sofrem na hora de regularizar suas atividades.

 

“A desburocratização e a criação de um ambiente de negócios propício ao desenvolvimento foi uma das minhas bandeiras de campanha à Câmara Federal. Fico muito satisfeito em poder participar desse debate. Vamos buscar inserir os temas de Mato Grosso nas audiências públicas que servirão para que o texto da MP seja aprimorado pela comissão. É animadora a ideia de que o brasileiro poderá abrir empresa em um dia. Estamos aqui debatendo formas de gerar novas oportunidades e também sobre a manutenção dos postos de emprego”, afirmou Dr. Leonardo.

 

O parlamentar participou nesta terça-feira (21.05) da Audiência Pública para tratar do tema com representantes da Receita Federal do Brasil; do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae;  do Departamento de Registro Empresarial e Integração do Ministério da Economia; da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia; do Serviço Federal de Processamento de Dados – Serpro e da ANOREG -Associação dos Notários e Registradores do Brasil.

Segundo dados do Banco Mundial, o tempo médio para se abrir uma empresa no Brasil é de 119 dias - quase quatro meses. Em comparação com 183 países pesquisados, o Brasil ocupa 179ª posição no tempo de abertura de empresas.

 

A Medida Provisória permite o registro automático de empresas nas juntas comerciais e prevê o registro automático de firmas constituídas como Empresário Individual, Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli) e Sociedade Limitada (Ltda). Ela dispensa a autenticação de documentos, considerando válida a declaração do advogado ou contador representante. Essas empresas representam 96% do total que procuram registros nas juntas comerciais.

 

Pelo texto, a mudança desburocratiza o processo de registro, reduz custos para o empresário e a possibilidade de fraudes, pois facilita a penalização dos responsáveis em caso de sua ocorrência. Se for constatada alguma inconsistência durante o exame posterior, a junta comercial terá duas opções: se o problema for sanável, o registro será mantido, mas o empresário terá que apresentar os documentos exigidos pela junta; se insanável, a junta comunicará os demais órgãos públicos envolvidos no processo de abertura de empresas para que tomem as devidas providências.


Veja o vídeo: https://youtu.be/j2mY7M3_KF4

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags